Número 415 - Ano 17

São Paulo, quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

poesia.net header

«Poesia é tudo aquilo que se move. O resto é prosa.» (Nicanor Parra) *

facebook 

Poetas de 2018
Poetas de 2018



Amigas e amigos,

Neste ano em que o poesia.​net completou 16 verões, foram publicados 22 boletins —18 individuais e quatro coletivos—, apresentando um total de 35 diferentes poetas.

Nos boletins deste período, somente cinco autores apareceram pela primeira vez, dois menos que em 2017. Os demais são poetas que ganharam novo espaço no poesia.net por terem lançado livro(s) novo(s) ou como integrantes de edições coletivas baseadas em edições antigas.

A diversidade geográfica desta vez foi menos pronunciada. Ao lado da maioria de brasileiros, houve apenas dois poetas lusófonos não locais (um português e um moçambicano), um francês e um estadunidense.


•o•

Agora, alguns números no lado dos leitores. Hoje o boletim segue por e-mail para pouco menos de 4.000 assinantes. Ao mesmo tempo, é oferecido à leitura de quase 14.000 seguidores da página no Facebook. Isso sem contar os leitores que acessam o poesia.net diretamente no site. Portanto, em tese, atingimos hoje mais de 18.000 pessoas. Número irrisório, dirão alguns. Mas estamos falando de poesia...


•o•

Como vocês sabem, todo o acervo do poesia.​net está disponível publicamente no site Alguma Poesia. Ao lado, incluo uma coleção de links para as páginas de cada um dos boletins de 2018.


•o•

CARTÕES POÉTICOS

Além do boletim enviado por e-mail e publicado no site, o poesia.​net mantém no Facebook uma página que recebe novos conteúdos pelo menos uma vez por dia.

Uma publicação exclusiva do poesia.​net no Facebook são os “cartões poéticos” — poemas, ou trechos de poemas, ilustrados. Vejam ao lado alguns exemplos de cartões postados nessa rede social durante o ano de 2018.


•o•

O boletim poesia.​net não circulará até fevereiro. Mas a página do Facebook será atualizada diariamente.


•o•

OUTRAS PALAVRAS

Um lembrete. O site Alguma Poesia tem outras seções, além da coleção dos boletins poesia.net. Na guia Outras Palavras, por exemplo, você encontra debates sobre temas culturais, notadamente poesia e música popular.

A todos os leitores, muito obrigado por mais este ano de convivência poética.

No mais, um grande abraço e — sem esquecer os ventos contrários, que são muitos, e ferozes — feliz 2019.

Para fechar a temporada, uma canção bem adequada para o ano que aí vem: o “Samba da Utopia”, de Jonathan Silva.

Até fevereiro.

Carlos Machado



•o•




Visite o poesia.net no Facebook:

facebook


•o•




poesia.net entra 
em recesso

A todos os leitores do poesia.net  desejo — apesar de todos os sinais contrários — que o ano novo nos devolva a esperança de poder construir um Brasil justo e democrático.

O boletim entra em recesso e não circulará em janeiro.  


FELIZ 2019

Retrospectiva 2018

Todos os poetas do ano


 
 


poesia.net -poetas de 2018
Os poetas de 2018. Da esquerda para a direita e de cima para baixo:
Myriam Fraga, Ana Santos, Hilda Hilst, Florisvaldo Mattos, Edimilson de Almeida Pereira •|• Marcelo Sandmann, Alberto da Cunha Melo, Dois Poetas [Donizete Galvão, Francisco Carvalho], Antonio Carlos Secchin, Sophia de Mello Breyner Andresen •|• Libério Neves, Três Poetas [Heitor Ferraz Mello, Marcílio Godoi, Mia Couto], Fabrício Marques, Nove Poetas [Marcelo Sandmann, Manuel Bandeira, Hilda Hilst, Myriam Fraga, Mario Quintana, Dalila Teles Veras, Cassiano Ricardo, Adélia Prado, Eunice Arruda], Raymond Carver •|• Líria Porto, Ronaldo Monte, Seis Poetas [Carlos Pena Filho, Alphonsus de Guimaraens Filho, Casimiro de Brito, Orides Fontela, Konstantinos Kaváfis, Paul Éluard], Carlos Drummond de Andrade, Paulo Henriques Britto •|• Adão Ventura, Iracema Macedo




TODOS OS BOLETINS DE 2018


393. Canções do país invisível — Myriam Fraga

394. Os cabelos cheios de maçãs — Ana Santos

395. Ai daqueles que nos amam — Hilda Hilst

396. À luz dos vaga-lumes — Florisvaldo Mattos

397. Casulo de esperança — Edimilson de Almeida Pereira

398. Tiro de misericórdia — Marcelo Sandmann

399. O lampejo do carvão — Alberto da Cunha Melo

400. Dois poetas [...] — Donizete Galvão e Francisco Carvalho

401. Operário do precário — Antonio Carlos Secchin

402. Sobre as ondas do mar — Sophia de Mello B. Andresen

403. De papel passado — Libério Neves

404. Alta simplicidade — Três Poetas

405. A máquina de existir — Fabrício Marques

406. Poemas de tirar o fôlego — Nove Poetas

407. Poesia com traços de conto — Raymond Carver

408. Humor e melancolia — Líria Porto

409. Lição de desaparecimento — Ronaldo Monte

410. Poesia ao azar dos números — Seis Poetas

411. José e a síndrome do migrante — Carlos Drummond de Andrade

412. Nem arte nem mistério — Paulo Henriques Britto

413. Versos cortantes como bisturis — Adão Ventura

414. Todas as mulheres do mundo — Iracema Macedo



SAMBA DA UTOPIA



Ceumar, Jonathan Silva e coro: “Samba da Utopia” (Jonathan Silva)




CARTÕES POÉTICOS DO FACEBOOK



Cartão poético - Cartão de cartões - animais
Cartão poético: cartão de cartões — número 1000 (animais)




Cartão poético - Alphonsus de Guimaraens Filho
Cartão poético: Alphonsus de Guimaraens Filho




Cartão poético - Adriane Garcia
Cartão poético: Adriane Garcia




Cartão poético - Donizete Galvão
Cartão poético: Donizete Galvão




Cartão poético - Júlio Machado
Cartão poético: Júlio Machado




Cartão poético - Ronaldo Monte
Cartão poético: Ronaldo Monte





poesia.net
www.algumapoesia.com.br
Carlos Machado, 2018



_____________
* Nicanor Parra (1914-2018), poeta chileno