Número 390 - Ano 15

São Paulo, quarta-feira, 29 de novembro de 2017

«Aquilo que ontem cantava / já não canta. / Morreu de uma flor na boca: / não do espinho na garganta.» (Cecília Meireles)

facebook 
Tarso de Melo
Tarso de Melo



Amigas e amigos,

O poeta paulista Tarso de Melo (Santo André-SP, 1976) já apareceu nesta página quando o poesia.net estava dando seus primeiros passos (boletim n. 31). Naquela ocasião, agosto de 2003, o boletim destacou o quarto livro do poeta, Carbono (2002).

Dali até este momento, o poeta — escritor inquieto e prolífico — já publicou um bom punhado de livros. Em 2015, lançou Poemas, uma reunião dos títulos que produziu de 1999 a 2014. Agora, volta à carga com novo livro, Íntimo Desabrigo (Dobradura/ Alpharrabio, 2017).

Em toda a sua trajetória, um traço que se mantém na poesia de Tarso de Melo é a ligação visceral com a realidade. No boletim de 2003, esse ponto foi ressaltado. Agora, tendo nas mãos a reunião de Poemas até 2014 e o novíssimo Íntimo Desabrigo, constato essa louvável permanência.

•o•

Foi o modernismo que trouxe, de fato, o cotidiano para a poesia. Antes, o poeta se encastelava em sua torre de marfim e, armado de rimas esplêndidas, tratava de ouvir e decifrar estrelas. O modernismo lançou o poeta no meio da rua, fazendo-o pisar o chão dos mortais.

Tarso de Melo é um dos aedos da nova geração que mais se pautam por esse olhar pedestre instalado na poesia desde Baudelaire. Se há transcendência, ela salta do pó, da convivência das pessoas, dos seus embates em busca da sobrevivência e da felicidade.

Outro aspecto que se destaca na poesia de Tarso de Melo é o tom crítico, o inescapável sentimento de mal-estar diante da realidade, das injustiças e da vida (para a maioria) levada sem chance de voo ou plenitude. O título Íntimo Desabrigo, de certo modo, retrata esse desconforto.

•o•

Para este boletim, selecionei alguns poemas de Tarso de Melo. Começo com dois textos do livro mais recente, Íntimo Desabrigo. O primeiro é “Maria”, poema dedicado a uma tia do autor que foi “curtir o Natal noutras estrelas”. Fiel a sua poética do cotidiano, Tarso de Melo consegue inserir o passamento de uma pessoa querida nas tramas do dia a dia. Diz que ela possuía um “coração-fortaleza” — mas corrige rapidamente: opa, fortaleza, não, “coração-recife” (tanto quanto sei, os ascendentes do poeta são pernambucanos). Mas, fortaleza ou recife, fica valendo a ideia do coração inquebrantável da saudosa tia.

O poema seguinte é “Manu”. São apenas três versos e — diante de tantos descalabros no destroçado Brasil dos últimos meses — a vontade de ver a ação de um deus “que desfizesse” tanta destruição, tanto malfeito, tanta desfaçatez.

•o•

Vem depois o poema “B. Brecht”, uma referência ao poeta e dramaturgo alemão Bertolt Brecht (1898-1956). Aqui o autor enfeixa uma série de indicadores da sociedade de consumo: “não sabemos como veio o homem sem isto até hoje”. Entre essas maravilhas disponíveis no mercado, encontra-se até “o cirurgião que nos redimirá / de encontrar sempre a mesma pessoa no espelho”. Como se vê, pessoas são também itens do varejo — compram-se, vendem-se.

A seleção prossegue com dois poemas, “Dez” e “Um”, extraídos do livro Lugar Algum (2007). No primeiro, certas “aves” de mau agouro da paisagem urbana “(com suas fomes / e camisetas de eleições passadas, / cobertores encharcados / e distintos cães pessoais)” são vistas a rondar a saída dos restaurantes após o almoço (não delas, mas de outras aves de melhor fortuna). Mais uma vez, são as sensíveis antenas do poeta que captam um instantâneo de nossa triste e secular desigualdade.

Pertencente à mesma série de “Dez”, o poema “Um” apresenta fotografia similar. Agora é um pedinte (homem? mulher?) com suas pernas disformes exibidas na rua junto às atrações de uma vitrine comercial. “Mercadoria estranha” que provoca alguns segundos de constrangimento forçado para quem passa preocupado com as alegrias e urgências do consumo.

•o•

Transcrevo, por fim, o poema “Ready-made”. Nesse texto, o poeta recolhe no noticiário de fofocas uma infinidade de manchetes a respeito da supermodelo britânica Naomi Campbell. Todas as frases pertencem à imprensa. Ao poeta coube apenas o olho crítico de juntá-las. O texto foi publicado originalmente no livro Caderno Inquieto (2012).

Um abraço, e até a próxima,
Carlos Machado




•o•

Curta o poesia.​net no Facebook:

facebook


•o•



POESIA.NET: 15 ANOS

Continua a festa dos 15 anos do boletim. Agora, uma novidade: um site especial só para as comemorações. Homenagens aos poetas e aos leitores. Se você respondeu à carta que enviei há duas semanas, seu nome está lá. Confira:

Site poesia.net 15 anos.


•o•


LANÇAMENTOS

A Rosa Branca
• Plínio Junqueira Smith

Plínio Smith - A rosa brancaO poeta e professor Plínio Junqueira Smith lança em São Paulo sua nova coletânea de poemas, A Rosa Branca, publicada pela Chiado Editora.

Quando:
Terça-feira, 05/12/2017, às 18h30

Onde:
Livraria da Vila
Alameda Lorena, 1731 - Jardim Paulista
São Paulo, SP



Cara a cara com a realidade

• Tarso de Melo


              



Djanira - Menino vendedor - 1946
Djanira, pintora paulista, Menino vendedor (1946)


MARIA

      para minha tia Socorro,
      que se foi, hoje, curtir o Natal
      noutras estrelas

Um dia, um dia qualquer,
entrou numa piscina e deixou lá
suas palavras, a voz firme,
a ideia forte e o rito
de lavar louças, que cumpria
veloz, falante, com mão feliz.

Desde então, seus olhos tentavam
dizer o adeus que não queríamos ouvir.

Tinha Socorro no nome,
mas não como quem o pedisse.
Como quem o fosse: coração
-fortaleza (ou melhor: coração
-recife) para quem fica aqui hoje
numa véspera avessa
aplaudindo o quanto deixa
do tanto que foi.



Djanira - A fazenda - 1966
Djanira, A fazenda (1966)


MANU

      para Mika e Tiago

dizem que deuses fazem tudo
um deus que desfizesse
talvez tivesse hoje a minha fé

    De Íntimo Desabrigo (2017)



Djanira - Autorretrato no atelier-NY 1945
Djanira, Autorretrato no atelier (Nova York, 1945)


B. BRECHT

aves rápidas, desfilam para nossos olhos o carro do ano,
o eletroeletrônico da temporada, a mania do verão,
a invenção que vai facilitar ainda mais a nossa vida.
a tendência do próximo inverno, tudo que sempre faltou
e que não sabemos como veio o homem sem isto até hoje,
a musa da semana, a última tentação, a ordem do dia.
a máquina capaz de fazer por nós tudo que nunca fizemos,
a viagem de nossas vidas, o cirurgião que nos redimirá
de encontrar sempre a mesma pessoa no espelho,
o sapato com que nossos pés sempre sonharam,
livros com lombadas ideais para a decoração da casa,
discos com músicas ideais para ouvir nossas conversas,
revoada de coisas que nos prometem que serão eternas
até sumirem, breves, no azul dos sacos plásticos

    De Exames de Rotina (2008)



Djanira - Futebol Fla-Flu - 1975
Djanira, Futebol - Fla-Flu (1975)


DEZ

toda tarde, depois do almoço
dos outros,
essas aves (com suas fomes
e camisetas de eleições passadas,
cobertores encharcados
e distintos cães pessoais)
podem ser vistas aqui
pousadas à porta de saída
dos restaurantes: aguardam
o quanto sobre
dos pratos variados
que não puderam (e outros
não quiseram) comprar
a quilo



Djanira - Festa de Iemanjá - 1962
Djanira, Festa de Iemanjá (1962)


UM

a perna pela metade
e a outra
que ocupa (disforme,
verde, grossa)
a calçada — que todos
com suas agendas,
agora, evitam —
competem com a vitrine
e suas atrações

o tamanho e as feições
incontornáveis
que assumiu (a que ainda
está, em tese, inteira)
chamam algumas moedas
para a latinha, mas
o quadro terrível
não demove a cidade

e mesmo a criança,
que tenta observar com
mais atenção
a mercadoria estranha
que ninguém recolhe,
é logo engolida pelas sacolas
com que divide a mão
de sua mãe

    De Lugar Algum (2007)



Djanira - Barcos - 1950
Djanira, Barcos (1950)


READY-MADE

Naomi Campbell faz tour gastronômico em SP. Naomi Campbell
encontra ginecologista e infectologista em consultório.
Naomi Campbell retirou cisto do ovário, segundo amigo
brasileiro da top. Para não falar com a imprensa, Naomi
Campbell deixou o local de helicóptero. Naomi Campbell
almoça com namorado e vai ao médico em SP. Naomi
Campbell recebe alta médica em São Paulo. Naomi pode ter
sido operada devido a infecção, diz colunista. Naomi manda
bloquear telefone e proíbe enfermeiras de entrarem em seu
quarto. Médico de Naomi diz que pretende dar alta para
a paciente até sábado. Após cirurgia, Naomi Campbell passa
bem e descansa. Entenda o problema de saúde da top model
Naomi Campbell. Naomi é operada para retirada de cisto,
dizem amigos. Mídia internacional destaca internação de
Naomi Campbell em SP. Naomi é atrevida e destrói tudo,
diz Nany People. Naomi recebe cachê para internacionalizar
Carnaval. Naomi Campbell afirma que mundo da moda
ainda é muito racista. Naomi Campbell marcou presença
no Carnaval de Salvador. Ator teria usado drogas com Naomi
Campbell. Jornal especula suposto romance entre Hugo
Chávez e Naomi Campbell. Naomi Campbell entrevista
o “anjo rebelde” Hugo Chávez. Naomi Campbell visita
projeto social em Cuba. Homens-armário vigiavam sala em
que Naomi Campbell jantava no Bhudda. Naomi Campbell
chega com botas para realizar serviço comunitário. Naomi
Campbell vira faxineira. Naomi Campbell confirma presença
no GP Brasil. Naomi Campbell fará desfile para ajudar
vítimas de inundações. Naomi Campbell reaparece em leilão
em Mônaco. Naomi Campbell diz que faxina lhe deu mais
determinação. Naomi Campbell agrada em seu primeiro dia
como faxineira. Naomi Campbell começa a cumprir pena de
limpar chão em NY. Naomi Campbell faz aulas de ioga para
controlar raiva. Naomi Campbell diz que combate à cocaína
deve focar traficantes. Naomi Campbell defende indústria
da moda em debate sobre anorexia. Jornal conta ligação
de Naomi com seita brasileira “bizarra”. Naomi Campbell
é considerada culpada por agredir empregada. Naomi
Campbell admite ter agredido empregada. Naomi Campbell
é presa por agressão. Naomi Campbell processa jornal
britânico por difamação. Naomi Campbell é acusada de
agredir funcionária pela quarta vez. Naomi Campbell paga
camareira para evitar processo. Naomi Campbell vai torcer
pelo Brasil na Copa. Naomi Campbell quer ser mãe, diz
tabloide inglês. Naomi Campbell processa cirurgião francês.
Naomi Campbell viverá diabo em filme. Naomi Campbell
fará vídeo contra tráfico de mulheres. Naomi Campbell
bate em atriz italiana em Roma. Naomi Campbell é acusada
de agredir melhor amiga por vestido. Naomi Campbell
assume na TV uso de drogas. Naomi Campbell é convidada
a presenciar matança de focas. Naomi pode ser multada
por abandonar trabalho na Turquia. Naomi Campbell
afirma que Nelson Mandela é seu confidente. Modelo
Naomi Campbell fará papel de stripper em novo filme. “The
Essential Naomi Campbell” vai ao ar no próximo domingo.

    De Caderno Inquieto (2012)



poesia.​net
www.algumapoesia.com.br
Carlos Machado, 2017



Tarso de Melo
•  “Maria”, “Manu”
    in Íntimo Desabrigo
    Dobradura/Alpharrabio, São Paulo, 2017
•  Demais poemas
    in Poemas 1999-2014
    Dobra, São Paulo, 2015
______________
* Cecília Meireles, "Pássaro", in Retrato Natural (1949)
______________
* Imagens: quadros da pintora paulista Djanira da Motta e Silva (1914-1979)