Número 15

Quarta-feira, 9 de outubro de 2002 

"O amor bate na porta/ o amor bate na aorta,/ fui abrir e me constipei." (C.D.A.)

  Drummond traduz Beatles (II)

                                                         

Carlos Drummond de Andrade
100 anos: 1902-2002


O encontro Drummond-Beatles, na edição n. 10, parece ter conquistado o maior ibope deste boletim. Naquele número eu dizia revelar parte do resultado desse encontro.

Recebi vários e-mails pedindo o restante. Aí está. São as traduções de Drummond para mais três letras de canções dos Beatles, de um total de seis: "Ob-la-di, Ob-la-da", "Piggies", "Why Don't We Do It On The Road", "I Will", "Blackbird" e "Happiness Is a Warm Gun", todas do Álbum Branco.

Essas traduções foram publicadas na revista Realidade, edição de março de 1969.

Degustai, meus caros amigos!

                           •

Todo beatlemaníaco sabe isso de cor, mas não é demais repetir para os não iniciados:  "Blackbird", o pássaro-preto, faz referência à luta da comunidade negra americana contra o racismo e pelos direitos civis.

A música, assumida por Paul McCartney como de sua autoria exclusiva, foi lançada no álbum duplo The Beatles, de 1968, ano do assassinato de Martin Luther King (1929-1968) e do auge das lutas pelos direitos civis.

Conta  McCartney: "Eu tinha em mente uma mulher negra, mais do que um pássaro. Aqueles eram os dias do movimento pelos direitos civis, do qual todos nós nos ocupávamos apaixonadamente. (...) Foi realmente uma canção de mim para uma mulher negra, experimentando tais problemas nos Estados Unidos: 'Deixe-me encorajá-la a continuar tentando, mantenha a fé, há esperança'." (No livro Paul McCartney: Many Years from Now, de Barry Miles, DBA, 2000)

O letrista Márcio Borges, sócio fundador do legendário Clube da Esquina, também fez uma tradução para a letra de "Blackbird". Ele prefere "pássaro-preto", destacando a cor da ave, que fica escondida na palavra "melro". Veja o livro Blackbird Singing -- O Canto do Pássaro-Preto, de Paul McCartney, Geração Editorial, 2001, tradução de Márcio Borges.

                           •

Vou me permitir, aqui, a suprema ousadia de fazer alguns reparos à tradução de Drummond para "Happiness Is a Warm Gun" (A Felicidade é um Revólver Quente"). Ele traduz o verso
I need a fix cause I'm going down
por
Preciso de justa-causa porque vou rolando para baixo.

Acho que o poeta não sacou bem a gíria nesse caso. A não ser que a expressão justa-causa tenha algum significado que desconheço.

A palavra fix é daquelas que têm um monte de significados. Mas me parece que aí ela quer dizer uma dose de qualquer coisa como droga, bebida alcoólica etc. O American Heritage Dictionaryfix como gíria, com a seguinte descrição: "Quantidade ou dose de algo fortemente desejado, especialmente uma injeção intravenosa de narcótico". Confiram o link:
The American Heritage Dictionary Of The English Language.

A favor de Drummond, deve-se lembrar: é quase certo que, em 1969, essa gíria ainda não estivesse dicionarizada. Mas, claro, Lennon é arisco: fix também pode ser somente um esteio psicológico, o ato de se firmar, já que ele está caindo ("going down").


A tradução "Depósito Público" para National Trust também não ficou muito bem. Ficaria melhor "Patrimônio Histórico". Em março deste ano, 2002, Yoko comprou a casa em que Lennon passou a infância em Liverpool e doou-a justamente ao National Trust. Lá vai ser instalado algo como um centro cultural.

"Soap impression", que foi traduzida como "saponácea impressão", é mesmo impressão em sabonete. É uma inscrição ou desenho, em baixo relevo, num sabonete. Terá isso algum nome em português? Pouco conhecida no Brasil, a soap impression é um tipo de artesanato comum na Inglaterra e nos EUA. Veja fotos. Não sei o que Lennon quis dizer na letra: o sujeito comeu a soap impression da esposa e depois doou-a (a peça de artesanato já comida?) ao Patrimônio ´Histórico. Deve haver aí alguma entrelinha...

O jornalista Derek Taylor (1932-1997), assessor de imprensa dos Beatles e também nascido em Liverpool, esclarece essa questão. Ele conta que estava com Lennon quando a canção foi escrita. Taylor diz que não sabe a origem de "soap impression". Mas revela que a idéia de comer algo e depois doá-lo ao Patrimônio Histórico veio de uma conversa com Lennon a respeito de quão desagradável era andar por lugares públicos em Liverpool onde as pessoas haviam defecado atrás de árvores e em antigos abrigos antiaéreos. Então, doar o que foi comido ao National Trust era isso: defecar em lugar público. [Atenção: este parágrafo foi adicionado em maio/2010, quase oito anos depois do texto original. As informações sobre Derek Taylor foram extraídas do livro The Beatles
A História por Trás de Todas as Canções, de Steve Turner (CosacNaify, 2009). ]

De fato, a tradução de "Happiness is a warm gun" não é tarefa trivial. Veja o verso Mother Superior jump the gun. Jump the gun, gíria que vem das competições esportivas, significa "queimar a largada". Ou seja, sair antes do tiro que marca o início de uma corrida atlética, por exemplo. Por extensão, é fazer qualquer coisa antes da hora. Agora, o que será que Lennon queria dizer com essa expressão aplicada a uma misteriosa Madre Superiora? Coisa boa não era. Dá para pensar nisso por dois motivos. Primeiro, porque o dicionário dá o verbo jump como "gíria vulgar": "manter intercurso sexual com". Depois por causa das insinuações sexuais que vêm na estrofe seguinte:

Quando te pego nos braços
e meus dedos sinto em teu gatilho,
ninguém mais pode com a gente,
pois a felicidade é um revólver quente


                          •

NOVO ADENDO EM 12/01/2015

O colega jornalista Maurício Bonas nos oferece mais uma dica para desvendar o mistério da Madre Superiora. Informa-me Bonas que o livro A Dictionary of Slang and Unconventional English, de Eric Partridge (Routledge, 8th. ed., 1984) , confirma "jump the gun" como início prematuro de qualquer coisa, mas também leva o problema para dentro do convento. O termo significa ainda "manter intercurso sexual ou estar grávida antes do casamento". De fato, coisa boa não era. Portanto, a Madre Superiora
 essa do Lennon andou por aí dando seus pulinhos...

                          •

 "Happiness is a warm gun" é uma canção de John Lennon contra as armas e a violência. (Ironia do destino: vejam como ele morreu.) Para escrevê-la, Lennon inspirou-se num anúncio de armas que continha essa frase, cujo sentido ele tenta torcer e desmoralizar. A começar pelo revólver, que, nesse caso, não é nenhuma arma de fogo.

Essa letra, na verdade, é um exemplo de poesia psicodélica, como se chamava na época. Uma coisa muito solta, muito louca, cheia de gírias e possivelmente escrita sob a influência de drogas. Talvez nem mesmo John Lennon soubesse exatamente o que ela quer dizer. Assim, é tarefa quase impossível fazer uma tradução "fiel" desse texto. Fiel a quê?

 

 

Centenário do poeta:
31 de outubro de 2002

The Beatles

I WILL
          John Lennon - Paul McCartney

Who knows how long I've loved you,
You know I love you still,
Will I wait a lonely lifetime,
If you want me to I will.

For if I ever saw you,
I didn't catch your name,
But it never really mattered,
I will always feel the same.

Love you forever and forever,
Love you with all my heart;
Love you whenever we're together,
Love you when we're apart.

And when at last I find you,
Your song will fill the air,
Sing it loud so I can hear you,
Make it easy to be near you,
For the things you do endear you to me,
oh, you know I will.
I will.
 

FAREI TUDO
          Tradução: Carlos Drummond de Andrade

Desde sempre te amei
e bem sabes que ainda te amo.
Devo esperar toda a vida?
Se quiseres — esperarei.

Se alguma vez te vi
nem sequer teu nome escutei.
Mas isso não faz diferença:
sempre a mesma coisa sentirei.

Eu te amarei por todo o sempre, sempre,
desde a raiz do meu coração
e te amarei quando estivermos juntos
e te amarei na solidão.

Quando finalmente te encontrar
tua canção envolverá o espaço.
Canta bem alto, para eu escutar.
Tudo farei para te dar o braço
pois tudo em ti me prende a mim.
Bem sabes que farei tudo
                                        tudo farei.
 

BLACKBIRD
         
John Lennon - Paul McCartney

Blackbird singing in the dead of night
Take these broken wings and learn to fly
All your life
You were only waiting for this moment to arise.

Blackbird singing in the dead of night
Take these sunken eyes and learn to see
All your life
You were only waiting for this moment to be free.

Blackbird fly, Blackbird fly
Into the light of the dark black night.

Blackbird fly, Blackbird fly
Into the light of the dark black night.

Blackbird singing in the dead of night
Take these broken wings and learn to fly
All your life
You were only waiting for this moment to arise
You were only waiting for this moment to arise
You were only waiting for this moment to arise.

MELRO
          Tradução: Carlos Drummond de Andrade

Melro que cantas no morrer da noite,
com estas asas rotas aprende teu vôo
A vida toda
esperaste a hora e a vez de teu vôo.

Melro que cantas no morrer da noite,
com estes olhos fundos aprende a ver
A vida toda
esperaste a hora e a vez de ser livre.

Voa, melro, voa, melro,
para o clarão da escura noite.

Voa, melro, voa, melro,
para o clarão da escura noite.

Melro que cantas no morrer da noite,
com estas asas rotas aprende teu vôo
A vida toda
esperaste a hora e a vez de teu vôo
esperaste a hora e a vez de teu vôo
esperaste a hora e a vez de teu vôo.

 

The Beatles


HAPPINESS IS A WARM GUN
          John Lennon - Paul McCartney

She's not a girl who misses much
Do do do do do do do do
She's well acquainted with the touch of the velvet hand
Like a lizard on a window pane.

The man in the crowd with the multicoloured mirrors
On his hobnail boots
Lying with his eyes while his hands are busy
Working overtime
A soap impression of his wife which he ate
And donated to the National Trust.

I need a fix 'cause I'm going down
Down to the bits that I left uptown
I need a fix cause I'm going down
Mother Superior jump the gun
Mother Superior jump the gun
Mother Superior jump the gun
Mother Superior jump the gun.

Happiness is a warm gun
Happiness is a warm gun
When I hold you in my arms
And I feel my finger on your trigger
I know no one can do me no harm
Because happiness is a warm gun
Yes it is.
 

A FELICIDADE É UM REVÓLVER QUENTE
          Tradução: Carlos Drummond de Andrade

Até que essa garota não erra muito
oi  oi  oi  oi  oi  oi  oi  oi
Acostumou-se ao roçar da mão-de-veludo
como lagartixa na vidraça.

O cara da multidão, com espelhos multicores
sobre seus sapatões ferrados
descansa os olhos enquanto as mãos se ocupam
no trabalho de horas extraordinárias
com a saponácea impressão de sua mulher
que ele papou e doou ao Depósito Público.

Preciso de justa-causa porque vou rolando para baixo
para baixo, para os pedaços que deixei na cidade-alta,
preciso de justa-causa porque vou rolando para baixo

Madre Superiora dispara o revólver
Madre Superiora dispara o revólver
Madre Superiora dispara o revólver

A felicidade é um revólver quente
A felicidade é um revólver quente
Quando te pego nos braços
e meus dedos sinto em teu gatilho,
ninguém mais pode com a gente,
pois a felicidade é um revólver quente
                                                          lá isso é.
 

Drummond: 100 anos
Carlos Machado, 2002

Carlos Drummond de Andrade
Traduções
Revista Realidade, março 1969
© Graña Drummond